quinta-feira, 30 de maio de 2013

Farid-Ud-Din Attar - Poemas Místicos


O sol só pode ser visto pela própria luz do sol.
Quanto mais uma pessoa sabe, maior a perplexidade,
quanto mais perto o sol, maior o deslumbramento.
Até que um ponto é atingido onde a pessoa já não é.

Um místico sabe sem conhecimento, sem intuição
ou informação, sem contemplação, descrição ou revelação.
Os Místicos não são eles mesmos. Eles não existem em si mesmos.
Eles se movem conforme são movidos,
falam conforme as palavras surgem,
vêem com as cenas que entram em seus olhos.

Certa vez conheci uma mulher e perguntei-lhe
onde o amor a tinha levado. Ela respondeu:

"Tolo, não há destino para se chegar.
O amado, o amante e amor são infinitos.”

_____________________________



O peregrino não vê nenhuma forma além da Dele
e sabe que Ele subsiste sob todos os shows passageiros -
O peregrino vem Daquele através do qual ele pode ver,
vive Nele, com Ele e além de todos os três.


Perca-se no espaço inclusivo da Unidade.
Ou você é humano, mas ainda não um homem.
Quem quer que viva, os maus e os bem-aventurados,
contém um sol escondido dentro do peito.

Sua luz deve alvorecer;
As nuvens que nublam-na devem ser mandadas embora -
Aquele que alcança seu sol escondido
ultrapassa o bem e o mal e conhece o Uno. 

O bem e o mal estão aqui enquanto você está aqui;
Supere a si mesmo e eles desaparecerão.



 ____________________________

Vou agarrar a saia da alma com minhas mãos
e carimbar a cabeça do mundo com o meu pé.

Vou pisotear a matéria e o espaço com o meu cavalo,
e para além de todo o Ser darei um grande grito,
e nesse momento quando estiver sozinho com Ele,
 vou sussurrar segredos para toda a humanidade.

Uma vez que não tenho nem sinal nem nome,
 vou falar apenas de coisas sem nome e sem sinal.

Não se iluda que de um coração queimado
 discursarei com palato e língua.
O corpo é impuro, vou lançá-lo longe
e pronunciar estas palavras puras apenas com a alma.

_________________________


Olhe - eu não faço nada, Ele executa todas as ações.
E Ele suporta a dor quando meu coração sangra.

Quando Ele se aproximar e lhe conceder uma audiência
 deveria você hesitar numa embaraçada timidez?

Quando é que o seu coração cauteloso irá
 além dos limites ordinários que você conhece?

Ó escravo, se Ele mostrar o Seu amor a você,
amor esse que Seus atos renovam perpetuamente,
 você não será nada, você vai desaparecer-

Deixe tudo para Aquele que age e não tenha medo.
Se houver algum "você", se qualquer sombra de si persistir,
você desviou-se da nossa fé.

________________________


Não você mas Eu tenho visto, tenho sido e tenho feito.
Quem em sua fração de Mim vê a Mim
dentro do espelho que seguro para ver a Mim mesmo?
Cada parte de Mim que vê a si mesma,
mesmo que afogada, verá para sempre.

Venham, átomos perdidos, atraírem-se para o seu centro,
e sejam o Espelho Eterno em que vocês viram.
Esse é o grande retorno dos raios
que vagaram para a escuridão
indo de volta para o sol.


2 comentários:

Ander disse...

Tocantes e profundos estes poemas.

William D. Sversutti disse...

coisa linda