terça-feira, 16 de dezembro de 2008

La Tzu - Tao Te Ching

O Tao de que se pode falar não é o verdadeiro e eterno Tao.
O nome que pode ser dito não é o verdadeiro nome.
O que não tem nome é a origem do Céu e da Terra
E o nomear é a mãe de todas as coisas.
Sem a intenção de o considerar,
Podemos apreender o mistério e suas sutilezas
Através da sua ausência de forma.
Tentando considerá-lo, só podemos ver sua manifestação
Nas formas que definem o limite das coisas.
Ambos provêm da mesma fonte e são o mesmo.
Diferem devido apenas ao aparecimento dos nomes.
São o mistério mais profundo, a porta para todos os mistérios.

Nenhum comentário: